FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE MESTRES DE KUNG FU E SEUS REFLEXOS NA PRÁTICA INTERVENTIVA

Luiz Felipe da Silva Dantas, Bruna Solera, Yedda Maria da Silva Caraçato, Vânia de Fátima Matias de Souza, Patric Paludett Flores, Silvana dos Santos, Ana Luiza Barbosa Anversa

Resumo


A presente pesquisa objetivou analisar como tem se dado a formação profissional de professores/Mestres de Kung Fu no município de Maringá-PR- Brasil e os possíveis reflexos na prática interventiva. Nota-se que por vezes o ensino das lutas não é desenvolvido por profissionais da área da Educação Física, mas sim por atletas ou ex-atletas graduados em uma determinada modalidade. De abordagem qualiquantitativa, participaram do estudo 10 Mestres de Kung Fu de Maringá, os quais responderam um questionário com questões mistas (abertas e fechadas), elaborado pelos pesquisadores a partir de uma matriz analítica. Os resultados demonstram que os Mestres de Kung Fu, graduados na modalidade, veem que essa formação específica oportuniza conhecimentos biológicos e instrumentais, mas ainda carece de um trato pedagógico no que se referem às questões históricas, filosóficas, e técnicas desse estilo de luta. Diante disso, conclui-se que os Mestres pesquisados estão buscando uma formação inicial nos cursos de Educação Física para dar suporte a sua intervenção, no entanto, reconhecem a necessidade de uma reestruturação dos conhecimentos/disciplinas disponibilizados nos mesmos, os quais precisam aproximar os conteúdos científicos com a prática interventiva.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Revista UNIFAMMA

ISSN: 1677-8308 (impresso), ISSN: 2358-6265 (online)

e-mail: revistaunifamma@unifamma.edu.br